«Fornicar - pensava Beno -, fornica-se com quem quer que seja, ou com quem seduzimos e desejamos. Mas dormir, dormir é muito mais complicado, leva tempo até se perder o medo de se entregar o corpo, assim… ao outro. E a lassidão dos corpos abandonados aos segredos do sono um do outro… é bela!»